Os efeitos da dieta plant-based para a saúde, segundo a ciência
Compartilhe

Os efeitos da dieta plant-based para a saúde, segundo a ciência

100 Foods

11 fev , 2021

Uma das principais razões para começar a seguir uma dieta plant-based está nos inúmeros benefícios relacionados à saúde.

Por anos, a ciência vem destacando as vantagens da alimentação vegana em comparação à uma dieta rica em alimentos de origem animal.

Com a população cada vez mais consciente na hora de consumir e cada vez mais estudos científicos acerca do tema, a tendência é que o número de veganos e vegetarianos aumente nos próximos anos, e isto também vale para o Brasil, que registrou um crescimento de 14% no número de brasileiros vegetarianos no último levantamento realizado pelo IBGE.

Listamos abaixo 6 benefícios comprovados pela ciencia para você conhecer mais e repensar a sua dieta.

 

Manter-se em Forma.

Uma das razões para isso é que frutas e verduras normalmente possuem um índice glicêmico mais baixo, o que significa que são digeridas mais lentamente, além de conter antioxidantes e fibras, que contribuem para a sensação de saciedade.

Um levantamento realizado pela Diabetes Care, sobre a diferença de índice de massa corporal (IMC) de veganos e pessoas que consomem carne, revelou que pessoas adeptas à uma dieta vegana possuem um IMC médio de 23.6, enquanto não-vegetarianos de 28.8, o que qualifica o último como excesso de peso.

 

Reduz a Pressão Arterial.

Existem diversos riscos associados à pressão alta, como doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e derrame, de acordo com o Comitê de Médicos para a Medicina Responsável dos Estados Unidos.

Um estudo publicado em 2014 pela renomada revista de medicina JAMA Internal Medicine, concluiu que pessoas que seguiram uma dieta totalmente à base de vegetais tinham, em média, pressão arterial mais baixa do que aquelas que seguiam dietas onívoras (que incluem ovos).

 

Diminui Risco de Diabetes.

Uma dieta sem proteína animal ajuda a diminuir os níveis de açúcar no sangue e, consequentemente, auxilia no controle glicêmico.

Como a alimentação plant-based contribui para o controle do peso e emagrecimento, consequentemente também previne o desenvolvimento da Diabetes, já que 80% das pessoas com Diabetes Tipo 2 encontram-se acima do peso ou obesas.

Dados retirados da National Library of Medicine, comprovam que um padrão alimentar saudável à base de plantas reduz em 34% o risco de se desenvolver a doença, em comparação à uma dieta rica em produtos de origem animal e não-saudável.

A renomada Harvard School of Public Health também descobriu que uma porção diária de 100g de carne vermelha não processada aumentou em 19% o risco de diabetes tipo 2.

 

Maior Longevidade.

Evidências sugerem que uma alimentação composta principalmente de vegetais, frutas, nozes, legumes e grãos integrais, pode ajudar a viver mais.

Isto segundo um estudo feito por uma equipe de pesquisadores da Universidade Loma Linda, nos Estados Unidos, que concluiu que homens e mulheres que seguem uma dieta vegetariana vivem mais do que indivíduos que consomem carne (homens, em média 10 anos a mais, e mulheres, 6).

Lembrando que a equipe de Loma Linda está por trás do inovador Estudo Adventista de Saúde-1 sobre expectativa de vida. Este estudo é considerado o padrão ouro no mundo da nutrição porque é um estudo abrangente e de longo prazo que envolve um grande número de pessoas.

Ainda, um outro estudo, desta vez realizado pelo The Journal of the American Heart Association descobriu que indivíduos que consomem somente alimentos plant-based possuem 25% menos chance de mortalidade por todas as causas de morte.

 

Diminui o Risco de Câncer.

Fibras são muito importantes para reduzir o risco de se desenvolver câncer, especialmente do colo retal, e uma alimentação rica em frutas e vegetais normalmente é composta por grandes quantidades delas.

Os nutrientes e antioxidantes presentes nas plantas, por sua vez, estimulam o sistema imunológico e circulam pelo corpo, neutralizando toxinas da poluição, alimentos processados, bactérias, vírus e outras substâncias que podem nos trazer malefícios.

Além disso, o fato de uma dieta plant-based ajudar a manter-se em um peso saudável ajuda a prevenir doenças deste tipo, já que o excesso de peso pode causar inflamação no corpo e desequilíbrio hormonal, segundo o centro de estudos MD Anderson Cancer Center, o maior centro de câncer dos Estados Unidos.

 

Melhora o Colesterol.

Incríveis 27 estudos publicados pelo jornal The American Journal of Cardiology já comprovaram que uma dieta totalmente à base de plantas pode reduzir em até 25% o colesterol LDL, o colesterol considerado “ruim” para a saúde.

Níveis altos de colesterol aumentam os depósitos de gordura no sangue, restringindo assim o fluxo sanguíneo e podendo levar a ataques cardíacos e derrames.

 

Mantém o Cérebro Forte.

Gorduras saturadas e Trans encontradas em laticínios, carnes, doces e alimentos fritos podem aumentar o risco de declínio cognitivo. Mas uma dieta baseada em vegetais, pelo contrário, ajuda a proteger a saúde do cérebro.

Frutas e alimentos ricos em vitamina E, incluindo nozes, sementes, folhas verdes e grãos inteiros são especialmente benéficos.

Comer tão pouco quanto 100 gramas a mais de frutas e vegetais por dia leva a 13% menos chances de deficiências cognitivas como o Alzheimer. Isso porque frutas e verduras são ricas em polifenóis,que demonstraram retardar a progressão da doença de Alzheimer e reverter os déficits cognitivos, de acordo com uma revisão publicada em 2014 na Current Pharmaceutical Biotechnology.

Assim, se você busca uma alimentação mais saudável sem produtos de origem animal, como resultado, terá também uma alimentação mais ética, que resulta em menor degradação ambiental.

 

Saiba mais sobre a 100 FOODS e onde encontrar produtos perto de você.

Mais perguntas? Envie sua dúvida para contato@100foods.com.br.